Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram


 
Seção Poemas
 

Meus pêsames

Meus Pêsames –
aos que dormem e aos que ficam acordados;
aos que andam e aos que ficam sentados;
aos que cantam e aos que ficam calados;
aos que se alegram e aos que ficam magoados.

Meus Pêsames –
aos que abraçam e aos que são abraçados;
aos vencedores e aos derrotados;
aos sóbrios e aos embreagados;
aos admiradores e aos admirados.

Meus Pêsames –
aos livres e aos enjaulados;
aos observadores e aos observados;
aos brincalhões e aos mal-humorados;
aos encantadores e aos encantados;

Meus Pêsames –
aos que adoram e aos que são adorados;
aos que pulam e aos que ficam parados;
aos empregadores e aos empregados;
aos que perdoam e aos que são perdoados.

Meus Pêsames –
aos que estão de olhos abertos e aos que continuam de olhos fechados;
aos satisfeitos e aos angustiados;
aos que dão o beijo e aos que são beijados;
aos pecadores e aos pecados - meus pêsames.

Flávia Dellamura
[sine data]
 
[retornar ao índice]
 
 




    RSS Paraíso Niilista
  Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
Copyright © Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
:: Caso encontre erros, aprenda com eles ::
[On-line há ]
[última atualização: 27/05/2011]
  [Powered by]
intelligence...