Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram


 
Seção Reflexões
 

o absurdo de existirmos

Alguns dizem que a filosofia nasce de nossa capacidade de nos espantarmos com o mundo, com aquilo que, para a maioria das pessoas, é trivial. Pelo menos aos meus olhos, parece ser realmente absurdo o fato de existirmos, e não consigo pensar em qualquer coisa como sendo trivial. Sequer consigo achar óbvio o fato de que o mundo existe. Já cansei de fazer a mim mesmo a famosíssima pergunta: “Por que há seres em vez do nada?”, e nunca consigo pensar em qualquer resposta coerente. Simplesmente abrimos os olhos, aparecemos neste mundo enquanto seres vivos conscientes, sem qualquer manual de instruções. É realmente muito estranho que todas as pessoas vivam suas vidas com a consciência de que ninguém sabe por que elas todas existem. Muitas fogem deste tipo de vazio através de crenças dogmáticas, o que talvez não seja algo ruim, pois ninguém tem a obrigação de ser racional e coerente quanto a suas opiniões acerca da realidade. Mas, quanto a mim, prefiro a razão. Através dela, vejo um mundo que não entendemos, tendo uma única certeza relativa: a de que vamos todos desaparecer. De fato, nós não existimos: apenas estamos acontecendo.
André Díspore Cancian
[sine data]
 
[retornar ao índice]
 
 




    RSS Paraíso Niilista
  Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
Copyright © Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
:: Caso encontre erros, aprenda com eles ::
[On-line há ]
[última atualização: 15/11/2015]
  [Powered by]
intelligence...