Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram


 
Seção Reflexões
 

potência como felicidade

A autocrítica e a severidade para consigo mesmo funcionam como uma ferramenta para extrairmos de nós mesmos todo o potencial possível. A tensão interna precisa estar sempre no limiar entre a potência extrema e a autodestruição. Os espíritos apenas crescem sob tensão, quando são forçados a isso – fazer de seu próprio espírito um campo de batalha é o caminho para o desenvolvimento de sua potência plena. De certo não se trata do modo mais confortável de se viver, mas desde quando paz e conforto significam felicidade? Cada um tem sua felicidade onde a encontra, e isso, para alguns, significa uma constante guerra interna na busca da auto-superação. A tensão, a inquietação, a angústia, o sofrimento são trampolins para nosso crescimento interior, são grandes molas propulsoras da potência humana: increscunt animi, virescit volnere virtus [Os espíritos crescem e a virtude floresce, à medida que é ferida.
André Díspore Cancian
[sine data]
 
[retornar ao índice]
 
 




    RSS Paraíso Niilista
  Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
Copyright © Paraíso Niilista – O Vazio e o Nada se encontram
:: Caso encontre erros, aprenda com eles ::
[On-line há ]
[última atualização: 15/11/2015]
  [Powered by]
intelligence...